Oficina incentiva a inclusão social através do Braille

A importância de conhecer como é a prática e os métodos de identificar a linguagem do Braille ajuda na inclusão social. O salão do Livro realizou na manhã de hoje (15) uma oficina que ensinou como funciona a escrita para os deficientes visuais.

A atividade foi ministrada pelas professoras da Unidade Especializada Educacional de Santarém – UEES, Aldete de Souza, Irani Ferreira e Brigida Campos. Segundo as mesmas, o público alvo são alunos e professores da Rede Municipal e Estadual de ensino.

Uma das alunas da oficina, professora Claudine Silva, afirmou que é a primeira vez que tem contato com o Braille. “Eu tenho um aluno com deficiência auditiva e precisei fazer a oficina de libras, ainda não tive um com deficiência visual, mas já estou me preparando caso seja necessário”, ressaltou.

Aldete de Souza explicou que o método Braille é fácil de aprender, “o objeto usado tem uns furinhos que da sensibilidade as mãos, são 6 pontos que totalizam 63 combinações”. Segundo ela é possível entender qualquer matéria através desta escrita.

Reportagem e fotos: Heliane Medeiros

Edição: Natashia Santana

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s